quinta-feira, 19 de março de 2015

Afinal este é o dia de quem?

Habituei-me a crescer vendo este dia como o "meu dia". O 19 de março era meu e de mais ninguém. Depois explicaram-me que era também o dia em que se celebrava o nosso o nosso pai. Ok, não há problema, pensei. E dava também um beijinho ao meu pai, algures a meio do dia, enquanto abria os presentes e comia mais uns bolos. A verdade é que ainda não havia a pressão comercial que há hoje - a de darmos mundos e fundos, e ainda de descrevermos em todas as redes sociais o quão bom é o nosso pai. Um beijinho chegava e estava muito bem. Continuávamos os festejos do "meu dia" como se nada se passasse. Até que a pressão comercial chegou em força. Primeiro, uns anúncios a perfumes. Depois, anúncios a roupa. Até que vieram os anúncios a gadgets caríssimos, relógios e outros acessórios que custam os olhos da cara. No meio disto tudo, cada vez mais o meu beijinho passou a parecer algo demasiado humilde. E começou a ir acompanhado de algo mais. O meu pai fazia sempre cara de surpreso e lá recebia o miminho. E íamos convivendo bem com os dois festejos em simultâneo e a partilhar o protagonismo do dia. Só que a partir deste ano... A partir deste ano, tornou-se tudo uma confusão do caraças, porque tenho mais um pai para "parabenizar" - o homem que escolhi para ser o pai da minha bebé. E hoje acordei a pensar que tinha que por ordem nisto. Não há espaço para tanta gente num só dia! Além do mais, na verdadeira essência das coisas, a Constança ainda não sabe sequer se tem um bom pai ou não (por acaso até tem um dos melhores pais do mundo, segundo um estudo feito por mim, mas adiante), por isso, como é que pode agradecer ao pai? Não pode, certo? Teria que ser eu a agradecer em nome dela. Em nome dela, repito, que ainda não sabe se tem um bom pai ou não. Por isso, a dar algo, seria eu a dar em meu nome, certo? Acompanharam-me até aqui? Muito bem. Assim sendo, até a Constança falar e ter algum discernimento ou opinião sobre a paternidade, considero a inscrição para "parabenizações" deste dia congelada. Para já, este dia é meu e do meu pai. Sim, a dupla que se tem entendido faz hoje 33 anos. E se eu espero estar de parabéns enquanto filha, o meu pai está, sem dúvida, mais uma vez de parabéns, enquanto pai (e enquanto pai a dobrar). Parabéns, papá. Cada ano que passa mais percebo o pai fenomenal, dedicado, incomparável e incansável que foste.

7 comentários:

  1. Parabéns para os 3!!

    http://experimenteie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. De facto deve ser uma situação complicada, mas muito bem resolvida :-)
    E já agora...Parabéns!

    ResponderEliminar
  3. Ora então um grande beijinho para ti! E feliz aniversário ;)

    ResponderEliminar
  4. Desejo-te um pippa de coisas boas e que hoje (mas só hoje) não pises coco. Parabéns!

    ResponderEliminar
  5. Espero que tenhas passado um feliz aniversário! Parabéns atrasados!! beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Parabéns a todos :D Beijinhos

    ResponderEliminar