quinta-feira, 7 de novembro de 2013

O clube da canja de galinha-fobia

Hoje comecei a pensar em fobias e pancas minhas, e lembrei-me de outra panca que me apeteceu partilhar, na expectativa de encontrar alguém igual ou parecido (sim, vivo com essa remota esperança há demasiados anos): canjas de galinha. Sim, leram bem: canjas de galinha. Odeio canjas de galinha e todo o conceito por trás. Acima de tudo, nunca percebi quem é que se lembrou de não tirar a água àquela massa e frango e, ao invés, optou por comer um prato com potencial para especialidade italiana – só faltava o molho de tomate e um toque de picante, pensem bem – a boiar num prato cheio de água e a comer de colher. Não percebo. Adoro uma boa sopa de legumes. Adoro uma missoshiru (sopa típica japonesa). Agora: massa e carne? Como de faca e garfo, obrigada. Sei que é uma panca, porque desde pequenina que, mesmo comendo tudo o que me pusessem à mesa, sempre me enjoou um prato de canja, mesmo sem o sabor em si ser horrível. Acho que é o aspeto, sinceramente. Sempre me fez confusão ver aquele líquido leitoso com azeite, massinhas a passearem, perdidas, lá no fundo do prato, com ar triste, e pedaços de frango atirados aleatoriamente ali para o meio, com ar deslavado. E depois também me irritou sempre os poderes de cura que sempre se atribuíram, de forma exagerada (no meu humilde entendimento), à dita sopa.

- Estás constipada? Canja de galinha.
- Dor de cabeça? Canja de galinha.
- Engripada? Hmmm... Come uma canjinha!

Como se toda a investigação científica com séculos de existência, no final, tivesse desistido às portas da cozinha, tivesse baixado os braços e tivesse optado por colocar o avental e ligar o forno.“Esquecem as curas para as mil doenças que estávamos à procura! Fazemos uma canja de galinha e as pessoas ficam curadas!”.
Digam-me o que quiserem quando eu estiver doente. Só não me sugiram nunca - por favor - canja de galinha. Há por aí mais alguém a padecer desta canja-de-galinha-fobia? Vá, não tenham medo. Juntem-se aqui. Há espaço para todos.

6 comentários:

  1. eu padecia do mesmo até ter comido uma canja deliciosa numa terrinha :o mas só consegui gostar mesmo daquela. Depois disso continuo sem aderir a essa tradição...

    ResponderEliminar
  2. não padeço dessa fobia, gosto bastante de canja até, mas conheço mta gente com essa mania lol

    ResponderEliminar
  3. Adoro Canja de galinha! Mas a minha leva sempre ervilhas, cenoura, alho e cebola... Por isso foge um bocado ao habitual :P

    ResponderEliminar
  4. Anónimo08:52

    Como eu te entendo! Odeio canja de galinha, desde pequena!!! E era uma das especialidades de uma das minhas avós... claro está que havia sempre fita quando ia a casa da minha avó, porque era sempre canja... Para mim aquilo é água quente com massa e frango a boiar, qual é a graça?!

    ResponderEliminar
  5. Anónimo10:38

    Oh, eu cá adoro canja mas independentemente dos gostos de cada um a canja é de facto uma boa opção quando a pessoa está constipada/engripada...(o que seja). Geralmente o apetite não é muito, e na canja conseguimos obter água, hidratos de carbono, proteínas e gordura!

    ResponderEliminar
  6. Anónimo14:56

    odeio canja de galinha...não estás sozinha! :D

    ResponderEliminar