terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Miss Popular (ou não)


Ando numa onda de nostalgia, talvez por estar a fazer o balanço do ano que está agora a chegar ao fim. Tenho-me apercebido, na sequência do post de ontem, que deixei praticamente todos os meus hobbies para trás. Primeiro, andava no ballet, até que decidi que era uma actividade demasiado "betinha" e troquei pela dança jazz. Estupidez pura, até porque agora fico sempre melancólica quando assisto a bailados. Tocava piano até que, quase a entrar para a faculdade, decidi que queria ser "radical" (fase da estupidez) e tocar guitarra. Conclusão: vim a perceber que tinha zero jeito para a guitarra e, mais uma vez, só serviu para hoje em dia ter vontade de me espancar. Adorava desenhar e pintar, as minhas amigas chegaram a dar-me um cavalete, mas depois também desisti.

Ia mudar o mundo (como todas as outras crianças, certamente), ia expor quadros, tornar-me prima donna. Nada. No fim da faculdade comecei a estagiar. Horário: das 9h às 21h. Livros, livros e mais livros. O dia todo em frente ao computador. Fatos escuros. A menina cheia de sonhos e actividades perdeu-se quando decidiu que não queria ser "betinha" e queria tocar guitarra e dançar com ritmo, porque era aquilo que os miúdos "cool" faziam. Mas a verdade é que acho que essa menina se perdeu nessa decisão. E escondeu os tutus e os seus sonhos para sempre, debaixo dum fato escuro igual ao de toda a gente.

Só que às vezes, e cada vez mais, tenho saudades dessa menina com sonhos do tamanho do mundo e sem medo de ser croma, que adorava tocar e dançar música clássica, ler compulsivamente até quase de manhã, era viciada em estudar latim e em resolver charadas de lógica. Adorava o visual-óculos-mais-aparelho-nos-dentes, que era, para mim, o mais espectacular que existia e ficava sempre deprimida quando o oftalmologista dizia que via bem (hoje em dia fico super feliz por não precisar de usar óculos, obviamente, e rio-me com este desejo de criança). De qualquer maneira, podia não ser fixe e estava com certeza muito muito longe de ser considerada a "Miss Popular", mas era assim que era e acho que era mais autêntica nessa altura. Tenho medo de me tornar a minha profissão. Quero muito acreditar que sou mais que isso. E que tenho, também eu, "em mim todos os sonhos do mundo".

4 comentários:

  1. Enquanto tiveres esta noção das coisas certamente que ainda irás a tempo de realizar muitos dos sonhos e que serás sempre mais do que apenas uma profissão!

    ResponderEliminar
  2. Uau! Mas que menina dotada e interessante! ;)
    Acho que essas mudanças que referes acabam por ser normais da idade.
    De qualquer forma, o facto de teres consciência dessas mudanças e de estares preocupada com o facto de poderem ter algum impacto na tua personalidade, são já evidência por si só, que o essencial da tua personalidade se mantém! ;)

    ResponderEliminar
  3. Agora tens um hobbie que não vais abandonar - és blogger e espero que por muito tempo :)

    ResponderEliminar
  4. Afinal gostavas dos geeks, e querias pertencer ao grupo :p

    ResponderEliminar