sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Umas mãos do passado

Depois de ter tido esta semana o carro bloqueado por ter excedido o tempo de parqueamento (“adeus, € 95!!”), depois de terem surgido jantares com que não contava, ter sido confrontada com o Imposto único de circulação para pagar e outros mil gastos com que não contava, uma mão invisível veio diretamente do passado e resolveu cuidar d€ mim. Pois então hoje, ao vestir um casaco em que já não pegava há imenso tempo (pelos vistos, desde o Natal!), senti algo estranho num bolso que fui averiguar. O que era? Umas simpáticas notas dadas pela minha avó na altura do Natal que estavam ali há minha espera, pacientemente, há uns meses. Tirei-as e apeteceu-me enchê-las de beijos. A verdade é que muitas vezes, no meio da confusão do Natal, nem damos a devida importância a cada presente, individualmente. Tudo se torna um todo. Hoje, dez meses passados desde esse dia, aquele envelope que, na altura, foi "mais um", tornou-se hoje um Euromilhões para mim. Bem me diz a minha mãe que devia aprender a ser poupada: tem toda a razão, é que afinal sabe mesmo bem descobrir dinheiro que tínhamos guardado (ainda que de forma negligente).

PS: Sim, se me estás a ler, prometo que vou passar a ser mais poupada! É um grande defeito meu não o ser, bem sei...

5 comentários:

  1. Sabe tão bem, encontrar um dinheirinho esquecido.

    nadinhadeimportante.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. ehpah, isso é espectacular. mesmo k não andes tesa, sabe sempre muiiiiiiiiito bem :D

    ResponderEliminar
  3. Vai já esturricar isso numa jantarada :P

    ResponderEliminar
  4. Será uma magia das avós? Há uns anos atrás volta e meia encontrava uma nota debaixo de qualquer coisa onde tinha deixado esquecida, e quando a descobria ficava sempre muito feliz.
    ***

    ResponderEliminar
  5. Ai que pena eu não ter casacos assim em casa.....

    ResponderEliminar