segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Teorias parvas

Tenho um amigo que foi, durante muito tempo, apaixonado por uma amiga nossa em comum.
Mas nem era preciso dizer-me para eu constatar o óbvio: quando ela entrava nalgum lado em que ambos estivéssemos, o olhar dele brilhava, o sorriso rasgava e as palavras escasseavam. Ele podia estar a contar-me a história mais engraçada à face da Terra, que quando ela aparecia tudo deixava de importar e ele só conseguia balbuciar umas palavras sem sentido. Foram muitos os momentos em que senti até alguma frustração alheia, porque queria muito que ele lhe mostrasse o quão engraçado era, mas com ela presente ficava sempre anulado. Mantinha-se só em contemplação.
Um dia, na tentativa de lhe arrancar umas palavras, comentei com ele durante um almoço, a despropósito: "a X é lindíssima, não é? Tem a cara mais simétrica que já vi, já reparaste?".
Naquele momento, foi como se tivesse aberto as comportas duma barragem, tal foi a força daquela maré de palavras e desabafos que dali irrompeu. Sim, ela era linda. Mas não só - era a rapariga mais bonita que ele alguma vez tinha visto ao vivo. Mais: ela tinha uma cara tão perfeita que ele não conseguia concentrar-se quando ela estava por perto. E perguntava-me, intrigado:
- Como é que tu consegues? Ela é perfeita. Aqueles olhos rasgados. Aquele sorriso. E, sim, é tão simétrica. Nunca vi nada assim.
- Eu sei. Nem falas quando ela aparece...!
- Pois não. Ela abre a boca para falar e eu só oiço sons abstractos. Fico colado nos dentes dela, nos lábios, no nariz mais perfeito que já vi, naqueles olhos que parece que têm estrelas. E ainda por cima é tão simpática, tão querida, tão envergonhada, tão tímida.
- Estás apanhadinho.
- Não!!... Não tinha coragem de lhe tocar. É perfeita demais. Para tocar, gosto de mulheres menos certinhas e não tão bonitas. Até me ia fazer confusão a...
- A...?
- A fazer... percebes? Era quase pecado. Ela é uma bonequinha. É só para se olhar.
- És maluco.
- Oh... Além disso, aposto contigo o que quiseres que ela só ficou bonita há pouco tempo. Devia ser feia em criança. Devia ter os dentes tortos. Devia usar óculos. E devia ter o cabelo feio. Ela ainda nem sabe que é bonita. É demasiado querida e tímida para quem cresceu gira e a pôr os homens malucos à sua passagem.
Passado uns dias, tive, por coincidência, essa confirmação: ela tinha usado aparelho durante uns 4 anos, porque tinha dentes em cima uns dos outros. Tinha tido acne. E tinha crescido com o cabelo indomável, contou. Partilhei com ele.
- Vês? As minhas teorias nunca falham. Mulher bonita que não é convencida é porque cresceu feia.

11 comentários:

  1. É uma boa teoria, mas conheço algumas excepções.

    ResponderEliminar
  2. Que teoria deliciosa! :P Por acaso acho que o teu amigo tem razão.

    ResponderEliminar
  3. Ahah olha q, na maioria dos casos, ele até tem razão!

    ResponderEliminar
  4. Mas, já agora, isso de ser só para olhar e n tocar... sinceramente, lol. Coitada da miuda, morria virgem se todos pensassem assim!

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Olha, parece-me uma boa teoria!

    ResponderEliminar
  7. que teoria :O mas ate concordo.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo18:26

    Pode acontecer o contrário ! com a atenção repentina não saber como agir !

    ResponderEliminar

  9. Olha que essa teoria faz mesmo muito sentido! O teu amigo percebe do assunto ;)


    http://ndnan.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. Ahahah, mesmo! Concordo com a teoria, mas tanto para os homens como para as mulheres. Muitas vezes nem se apercebem que são o alvo das atenções de alguém, porque não estão habituados a ser. Acham que passam despercebidos, que são banais. ;)

    ResponderEliminar