quinta-feira, 30 de Maio de 2013

Dress code? N-A-D-A. Não tragas nada.

Caminhávamos os dois pela praia, na zona de Odeceixe. A dada altura, começámos a ver homens e mulheres completamente despidos a passear, alegremente, como se fosse a coisa natural do mundo. Olhámos melhor para o areal: alguns jogavam raquetas, outros apanhavam sol, outros liam um livro, outros espalhavam protector solar, outros passeavam com os filhos, e outros ainda nadavam. Em comum? Todos se encontravam sem calções de praia, fato-de-banho, bikini ou qualquer outro tipo de tecido a cobrir qualquer parte do corpo. Comecei a sentir-me eu a pessoa estranha, como se não tivesse lido atentamente o "dress code" que vinha no convite. Comentário dele:
- Tira também! Tira pelo menos a parte de cima do bikini.
- Não tiro nada. Não me sinto bem.
- Não tens por que não sentir. Aqui o que é estranho é estares tapada.
- Oh. Vou mostrar ao mundo em dois segundos o que te esforçaste tanto para ver??
Riu-se.
- Ok, mas aqui estás simplesmente a desrespeitar quem está sem roupa.
- Que exagero.
- Tira lá. Não sejas envergonhada. Tanta gente faz topless! É tão normal, hoje em dia.
- Já viste bem a nossa conversa? Devemos ser ao contrário dos outros casais! Tu queres que me dispa, os outros homens querem que as namoradas se tapem. Não te entendo.
- Oh é simples. Gosto de ver o teu corpo.

A verdade é que costuma ser ao contrário, não costuma? Mas não consigo deixar de pensar nisto: se vamos fazer topless numa praia, parece-me que deixa de fazer sentido toda a espera que obrigámos os nossos namorados a sujeitarem-se até poderem pôr as mãos debaixo da nossa roupa, por exemplo. Fizemo-los pensar que era algo inacessível, algo que era suposto esperar até se merecer ver, quanto mais tocar. Isto não deita abaixo todo esse jogo? Isto não deita por terra o jogo da espera, do adiar, da expectativa? A ser tão normal fazer topless, afinal não é preciso esperar tempo nenhum para ver mamas. Estão aqui, à vista de toda a praia e o mundo inteiro pode contemplá-las. Não é que não seja um cenário bonito - porque é com certeza - e não me causa estranheza nenhuma, só acho que é que nos torna a nós, mulheres... incoerentes! Temos o "Estou a apaixonar-me por ti e andamos a jantar todos os dias? Ok, mas ainda não podes tirar-me a roupa! Tens que esperar para ver!! Taradão!! Querias ver já hoje?? Isto leva o seu tempo!" vs "Olá, não me conhecem de lado nenhum, mas vou tirar a parte de cima do bikini perante vocês, caros desconhecidos!".

Ou então sou só eu que sou "old-fashioned". Talvez seja isso.

PS: Meninas que fazem topless, não me batam. Defendam-se apenas e mostrem os vossos pontos de vista. As nossas opiniões estão sempre a tempo de mudar. ;)

10 comentários:

  1. Anónimo15:32

    Eu concordo contigo.

    Acho que há coisas que devem ficar apenas na intimidade do casal! Devemos evitar que caíam na vulgaridade.
    E deixar algo para a imaginação pode ser bastante mais sensual que um corpo despido!

    Depois imagina um cenário embaraçoso... estás na praia em topless e encontras o namorado da tua amiga ou o teu patrão! Awkward! :P

    S.

    ResponderEliminar
  2. Quem quer fazer topless faz, quem não quer não faz. Não tens que te sentir pressionada porque está toda a gente a fazer topless.

    ResponderEliminar
  3. Acho que as pessoas devem sentir-se confortáveis com o seu corpo. A exposição corporal depende de cada homem ou mulher. O que me faz mesmo confusão são aquelas pessoas que fazem nudismo em praias que não são para isso. E que nem se importam com o facto de estarem a poucos metros de crianças pequenas.

    No teu caso específico. Acho que o teu companheiro fez um grande elogio. Pelo menos é assim que vejo a situação.

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Observador Atento17:57

    No meu tempo existia uma coisa chamada PUDOR. Meninas tapem as mamocas caso contrário os acidentes de transito aumentam.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo20:33

    Os tempos mudaram. Não acho que faça mal mulheres fazerem topless em praias onde há crianças. Acho mal que se faça um alarido à volta disso. São coisas normais. Depois crescem e vão ver pornografia, não me parece que um par de mamas descobertas na praia os vá chocar. Façam-no se se sentem bem e ponto final. Quem não gosta sempre pode escolher não olhar.

    ResponderEliminar
  6. Devido a pequenos problemas de auto estima nunca fui adepta de fazer topless, mas nunca me incomodou ver umas mamocas viradas para o ar, na praia. Há cerca de 2 anos desapertei o biquini para me porem protector e esse (pouco) tecido foi me descaradamente 'roubado' pelo que fui obrigada a expor-me... Desde esse dia não quero outra coisa! Só o visto para ir ao banho (para que ninguém fique incomodado).

    Experimenta, de preferência numa praia longe do local onde vives ;)

    Mas de facto nunca tinha pensado dessa maneira, nós mulheres somos mesmo... incompreensíveis! :)

    ResponderEliminar
  7. Nunca tinha visto as coisas nessa perspectiva mas tens toda a razão! Estou plenamente de acordo com o que tu disseste :)

    ResponderEliminar
  8. Pepper09:27

    assumindo que nao vais namorar com o pessoal todo da praia, o argumento nao faz sentido nenhum...

    ResponderEliminar
  9. A mim ver pessoas a fazer topless não me mete nenhuma confusão. Felizmente hoje em dia é cada vez mais normal (do ponto de vista da frequência com que o fazem) e acredito que se caminhe para uma fase em que ninguém vai reparar nisso. Eu não consegui ainda fazer mas tenho amigas que fazem e que dizem que é estranho a primeira vez, mas que depois não queres outra coisa :)

    ResponderEliminar
  10. Mas olha que ele safou-se bem da conversa com o último argumento! ahahah

    ResponderEliminar